Projetos APTA no Departamento de Descentralização do Desenvolvimento, Polo Regional Alta Mogiana

Página Inicial / Busca de Projetos

7 projetos ativos encontrados - pág. 1 de 1

Avaliação de clones Asiáticos de seringueira em diferentes regiões do estado de São Paulo.

n° SGP 1576

Existe um Instituto chamado IRRDB (International Rubber Research and Development Board), que engloba todos os Países Produtores e Entidades ligadas à cadeia mundial de Borracha Natural, que após a participação de representantes da Câmara Setorial de Borracha Natural do Estado de São Paulo, na Conferência Anual de do IRRDB-2016 no Cambodja, convidou o Brasil para fazer parte deste grupo, através de sua filiação e pagamento de uma Anuidade. Como membro participante o Brasil terá direito de participar de todas as reuniões, congressos e conferências relativas ao setor da borracha natural, bem como de diversos programas técnicos-científicos, incluindo intercâmbio genético para recebimento e envio de clones de seringueira desenvolvidos nos diferentes países membros.

Desta forma, este projeto compreende duas etapas: pagamento da primeira anuidade de filiação do Brasil, sendo seu representante oficial para recebimento dos clones o IAC (Instituto Agronômico de Campinas) que como entidade oficial do Governo tem um Quarentenário .Desta maneira, serão enviados 49 clones Asiáticos de Seringueira considerados de última geração nestes países, pois são mais produtivos, possuem resistência ao vento, ao frio e à doenças, que serão distribuídos e levados à testes em áreas experimentais da APTA (Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios).

Assim como já ocorreu no passado o recebimento de material genético selecionado poderá permitir um salto tecnológico para a heveicultura nacional, permitindo um atalho para o futuro, com custos extremamente baixos.

A APTA já manifestou a disposição para incluir em seu orçamento o pagamento das futuras anuidades.

 

Ver detalhes do projeto

  Elaine Cristine Piffer Gonçalves      Apta Regional / APTA

VARIABILIDADE GENÉTICA E NÃO GENÉTICA NO DESEMPENHO DE EQUINOS

n° SGP 1024

Serão comparados sistemas de produção de equinos da raça Brasileiro de Hipismo (BH) sob distintos efeitos genéticos e ambientais. Matrizes pertencentes ao rebanho do PRDTA da Alta Mogiana, Colina serão acasaladas com garanhões das raças BH ou Hanoveriano. Os animais do rebanho avaliado serão mantidos em sistema intensivo ou semi-extensivo. Serão registradas informações sobre crescimento, desenvolvimento ósseo, comportamento, nutrição, conformação corporal, qualidade dos andamentos básicos e saltos em liberdade dos potros e cavalos jovens, de modo a avaliar a variabilidade genética e não genética nos sistemas de produção considerados.

Tendo disponíveis tais informações, relevantes ao desempenho esportivo das progênies de garanhões e matrizes, contando com rebanho base de qualidade genética louvável, será implementado programa de seleção dentro de rebanho, mediante a avaliação do desempenho esportivo de potros e cavalos jovens.

Como resultados principais, haverá o fomento ao mercado consumidor de animais genetica e fenotipicamente superiores, transferência de tecnologia na avaliação de equídeos de salto a outros criatórios, na criação mais sustentável do ponto de vista econômico, ambiental e social, além disso, proverá formação e treinamento de recursos humanos, desde o nível básico até o de formação superior.

Devido ao fato da pesquisa avaliar o próprio rebanho da fazenda, o interesse em empresas privadas contribuírem com recursos financeiros, é bastante escasso. No caso, o maior interesse, é para a própria instituição – em virtude da geração de informações úteis para a melhora produtiva e técnica do rebanho, bem como para a comunidade que é prestigiada por equinos de melhor qualidade para as diversas funções, bem como pela disponibilização de informações a serem utilizadas em outros criatórios.

Ver detalhes do projeto

  Anita Schmidek      Apta Regional / IZ

ENSILAGEM DA POLPA ÚMIDA DE LARANJA

n° SGP 993

O objetivo será avaliar a ensilagem da polpa úmida de laranja e, para isso, este projeto será realizado em três fases. Na fase 1 será determinado o teor de polpa cítrica peletizada (0, 10%, 20%, 30% p/p) a ser adicionada à polpa úmida de laranja para atingir a matéria seca (MS) final entre 25% a 35%, avaliando-se as perdas totais, composição bromatológica, populações microbianas, pH e nitrogênio amoniacal das silagens nos tempos zero e 60 dias de fermentação. Serão confeccionados 20 silos experimentais (4 tratamentos com 5 repetições) de 25 litros cada, com base delineamento inteiramente casualizado. Na fase 2 será avaliado o efeito de diferentes doses de aditivos químicos ou microbiano na ensilagem de polpa úmida de laranja em dois níveis de MS: um com a polpa ao natural, sem adição de pellet, e outro com a polpa + pellet selecionado na fase 1. Os aditivos e respectivas doses: (BNZ) benzoato de sódio (0, 0,05%, 0,1%, 0,2%), (SRB): sorbato de potássio (0, 0,05%, 0,1%, 0,2%), (OXC) óxido de cálcio (0, 0,5%, 1%, 2%) e (BUCH) L. buchineri (0, 1.103, 1.105, 1.107 UFC) serão estudados separadamente para viabilizar a realização à contento das análises descritas na fase 1, nas silagens no tempo zero e após 60 dias de armazenamento anaeróbio. Serão confeccionados 40 silos para cada tratamento, em arranjo fatorial 4 x 2, sendo 4 doses de cada aditivo e 2 níveis de MS da polpa úmida de laranja, com cinco repetições. Após a abertura final, em cada tratamento será avaliado a estabilidade aeróbia, medindo-se o perfil microbiano, pH, nitrogênio amoniacal e temperatura da silagem após 4, 8 e 12 dias de exposição aeróbia. Na fase 3 será comparado os efeitos dos aditivos (BNZ, SRB, OXC e BUCH) na melhor dose selecionada na fase 2, no controle das perdas durante a fermentação e estabilidade aeróbia das silagem da polpa úmida de laranja com dois níveis de MS, conforme descrito nas fases 1 e 2. O delineamento estatístico da estabilidade aeróbia nas fases 1, 2 e 3 será o inteiramente casualizado, com medidas repetidas no tempo. O objetivo final deste trabalho será obter uma silagem adequada para formulação de ração animal.

 

Ver detalhes do projeto

  Regina Kitagawa Grizotto      Apta Regional / IZ

Uso da lasalocida (Taurotec®) na alimentação de bovinos Nelore em pastejo

n° SGP 873

Objetiva-se contrastar duas doses de suplementação  1 e 2 % do peso corporal (PC) na terminação de bovinos de corte em pastagens e sua interação com o uso do ionóforo lasalocida, na época da seca. O experimento será conduzido no setor de bovinocultura de corte do Polo Regional da Alta Mogiana (Colina/SP), unidade da Agência Paulista de Tecnologia dos agronegócios (APTA). Serão utilizados 68 animais com média de 440 kg de PC que serão organizados de acordo com o peso corporal. Os animais serão sorteados para formação de lotes (4 animais por lote) e distribuídos em 16 piquetes experimentais, mais 4 animais para abate inicial. Os piquetes serão formados com Brachiaria brizantha.

Os tratamentos serão: 1) Suplementação com 1% do PC; 2) Suplementação com 1% do PC com lasalocida; 3) Suplementação com 2% do PC; 4) Suplementação com 2% do PC com lasalocida. Serão avaliados o consumo de suplemento, o ganho em peso, a eficiência alimentar. Ao final do período experimental os animais serão abatidos e as avaliações de carcaça serão realizadas.

Ver detalhes do projeto

  Gustavo Rezende Siqueira      Apta Regional / IZ

Adição de enzima fibrolítica na suplementação de bovinos com diferentes condições ruminais manejados em pastagens

n° SGP 870

Cada vez mais a tecnologia é empregada para melhorar a eficiência dos animais, uma delas é a adição de aditivos alimentares, como enzimas fibrolíticas que podem melhorar a digestibilidade da fibra proveniente da pastagem. O objetivo do experimento é avaliar o desempenho, parâmetros ruminais e potencial de ação das enzimas fibrolíticas em duas condições ruminais de bovinos Nelore mantidos em pastagem. O experimento será realizado na APTA, Polo Alta Mogiana, Colina-SP. O experimento será instalado em uma área de 12 hectares, divididos em 12 piquetes com 1 ha cada. Cada piquete possuirá 4 cochos de suplementação individual (Intergado®). Dez piquetes serão destinados a avaliação do desempenho e dois para alocação dos animais fistulados. As condições ruminais distintas serão obtidas por diferentes níveis de suplementação. Desta forma, ter-se-á um esquema fatorial 2 x 2, sendo dois níveis de suplementação e com presença e ausência de enzima fibrolítica. O projeto será conduzido com esse desenho experimental em 3 estações do ano, verão, outono e inverno. Serão avaliados: Produção e valor nutritivo da forragem, consumo de suplemento individual, consumo individual de forragem, comportamento ingestivo, ganho em carcaça, rendimento do ganho, características de carcaça e de carne, valores de pH, nitrogênio amoniacal e ácidos orgânicos ruminais, digestibilidade, taxa de passagem e balanço de compostos nitrogenados. As análises estatísticas serão realizadas utilizando o PROC MIXED do software SAS 9.2 (SAS, 2008).

Ver detalhes do projeto

  Gustavo Rezende Siqueira      Apta Regional / IZ

Avaliação de clones de seringueira na região de Pontes Gestal/SP.

n° SGP 776

 No Brasil, a história da produção da borracha vegetal mostra que o país desfrutou da condição de principal produtor e exportador mundial até a metade do século passado, tornando-se importador desta matéria-prima a partir de 1951. Ressalta-se também que, em 2007, a produção brasileira, segundo o IRSG (2008a), foi estimada em 108 mil toneladas para um consumo de 327,2 mil toneladas (IRSG, 2008b), do qual cerca de menos de 5% da borracha produzida no país foi proveniente de seringais nativos.
Para um país que possui em relação aos demais produtores, área incomparavelmente maior para o plantio de seringueira, o déficit de produção significa, no mínimo, descaso com um produto estratégico e de tão relevante valor econômico-social. Particularizando as áreas de escape, só o Estado de São Paulo possui 14 milhões de hectares aptos à heveicultura e, desse total, cerca de 45 mil hectares estavam ocupados com seringueiras em 2006 (Sampaio Filho, et al., 2006), o que confere ao Estado a condição de primeiro produtor de borracha natural do Brasil, com uma produção estimada, em 2004, de 48 mil toneladas, o que representa 53% da produção nacional (IBGE 2005). Porém, a implantação da cultura da seringueira exige um alto investimento, sendo que seu retorno começa a ocorrer 6 a 7 anos após a implantação da cultura, quando, no processo convencional, o seringal entra em processo de exploração comercial (sangria). Dessa forma, o presente projeto tem por objetivo a utilização de novas técnicas e novos clones de seringueira que usados conjuntamente garantam uma redução do período de maturidade da cultura, o que resultaria em retorno antecipado do investimento e da produção, maior homogeneidade de produção, indicação de novos materiais e inovações tecnológicas para cultura.

Ver detalhes do projeto

  Elaine Cristine Piffer Gonçalves      Apta Regional / IAC

Avaliação da eficiência agronômica da co-inoculação nos parâmetros de nodulação e componentes de produtividade de soja.

n° SGP 681

Em 2014, no Brasil foi confirmada a eficiência agronômica da co-inoculação de soja com bactérias do gênero Bradyrizobium nas sementes e Azospirillum brasilense no sulco de semeadura, em detrimento da tecnologia tradicional de inoculação e re-inoculação anual com somente Bradyrhizobium. Neste sentido, o presente projeto tem por objetivo avaliar a eficiência da co-inoculação utilizando formulação de produto em fase de teste contendo as diferentes bactérias já supracitadas, em diferentes doses e formas de aplicação (semente e sulco de semeadura). Para isso, serão instalados dois experimentos na safra 2015/2016, sendo um em campo e outro em casa-de-vegetação pertencente ao Polo Regional da Alta Mogiana, Colina-SP visando maior ratificação dos resultados.

Ver detalhes do projeto

  Ivana Marino Bárbaro Torneli      Apta Regional / IAC
  Sobre

O SGP (Sistema de Gestão de Pesquisa) foi implementado em todas as unidades APTA, para centralizar o controle de todos os projetos desenvolvidos sob sua supervisão. [Ler mais]

Endereço APTA – São Paulo

Praça Ramos de Azevedo, 254, 2º andar - República, São Paulo - SP

Fone : (11) 5067-0447 e 5067-0427

  Endereço APTA – Campinas

Avenida Barão de Itapura, 1481 - Botafogo, Campinas - SP

Fone : (19) 2137-8930