Projetos APTA no Departamento de Descentralização do Desenvolvimento, Polo Regional Centro Norte

Página Inicial / Busca de Projetos

15 projetos ativos encontrados - pág. 1 de 1

Estudo da infestação de percevejo-preto em campos comerciais de amendoim, caracterização de danos e testes iniciais de controle químico do inseto

n° SGP 1758

No Brasil são citadas como pragas da cultura do amendoim cerca de 20 espécies de insetos, atacando em alguma fase de desenvolvimento das plantas. Entre as pragas de solo comumente são relatadas em amendoim os percevejos castanhos e o percevejo-preto. O percevejo-preto, Cyrtomenus mirabilis (Perty, 1836) (Hemiptera: Cydnidae) é a principal praga de solo em amendoim. Sua ocorrência tem aumentado nos últimos anos no estado de São Paulo. Esse percevejo também ataca as raízes assim como as espécies de percevejo castanho. No entanto, seu principal prejuízo está relacionado ao ataque em vagens na fase de desenvolvimento dos grãos, na qual ninfas e adultos inserem o estilete de seu aparelho bucal, atingindo os grãos em desenvolvimento. Ao se alimentarem dos grãos, os mesmos tornam-se manchados impróprios para comercialização (Figura 1). Os prejuízos podem ser de grande magnitude se se considerar o mercado de amendoim blancheado (sem pele) e o fato de esses ferimentos servirem como porta de entrada a fungos produtores de aflatoxina. Estudos relacionados a estes insetos em amendoim são escassos e por isso não há um plano de amostragem, nem mesmo medidas de controle eficientes. Uma forma de se identificar a presença do percevejo na área é através de armadilhas luminosas. Armadilhas luminosas são consideradas dispositivos para atração e captura de insetos nas formas aladas e que apresentam fototropismo positivo (que possuem atividade noturna e são atraídos pela luz entre as 19:00 e 05:00 horas), como é o caso dos percevejos. Assim, os objetivos deste projeto são: identificar a(s) espécie(s) que ocorre(m) na cultura do amendoim nas diferentes regiões do Estado de São Paulo; estudar a flutuação populacional de adultos e estratificar a ocorrência em diferentes profundidades no solo em áreas comerciais de amendoim; quantificar os danos do inseto em condições controladas (casa-de-vegetação) e avaliar eficiência de inseticidas no controle e redução dos danos do inseto.

Ver detalhes do projeto

  Marcos Doniseti Michelotto      Apta Regional / IAC

Manejo de Cosmopolites sordidus (Germ., 1824) com o fungo Beauveria bassiana (Bals.) Vuill., na cultura da banana

n° SGP 1564

A banana tem importância econômica para o Brasil, destacando-se como a segunda fruta em área colhida, quantidade produzida, valor da produção e consumo. A produção nacional de banana está distribuída nas 27 unidades da Federação, com área colhida de 485 mil hectares, produção de 6,9 milhões de toneladas e rendimento médio de 14,2 kg ha-1.

A broca-do-rizoma Cosmopolites sordidus (Germar, 1824) (Coleoptera: Curculionidae) é um inseto disseminado por todas as regiões do Brasil e constitui-se a principal praga da bananicultura. As larvas de C. sordidus abrem galerias no rizoma e na base do pseudocaule e, os sintomas manifestam-se como amarelecimento, com posterior seca das folhas e morte da gema apical. Verifica-se também diminuição no tamanho e peso dos frutos, com perdas de 20 a 50% na produção. Indiretamente, os prejuízos são devidos ao tombamento de plantas, por falta de um sistema radicular vivo e, por propiciar a entrada de micro-organismos fitopatogênicos, entre os quais se destaca o fungo Fusarium oxysporum f. sp. cubense, causador da doença conhecida como “Mal do Panamá”. Em variedades suscetíveis ao "Mal do Panamá", como a banana “Maçã”, as perdas podem chegar a 100% na produção.

Dentre os métodos de controle para a broca-do-rizoma, se destaca o controle biológico com o fungo Beauveria bassiana (Bals.) Vuill. (Deuteromycotina: Hyphomycetes). A aplicação de B. bassiana é recomendada pela utilização do fungo em grãos de arroz inteiros ou moídos, ou pincelamento de suspensão do inóculo (pasta) sobre a superfície de iscas tipo “telha” ou “queijo”, na proporção de 100 a 150 iscas ha-1.

Entretanto, o objetivo do presente estudo será de validar a tecnologia de aplicação de B. bassiana em formulação granulada (arroz + fungo) e em pó, em iscas tipo “telha”, bem como de avaliar a aplicabilidade do microrganismo na formulação pó molhável, em sistema de irrigação por micro aspersão e, de doses, formulações e modalidades de aplicação do fungo entomopatogênico no controle da broca do rizoma, junto a produtores de banana, nas regiões Noroeste e do Vale do Ribeira, do Estado de São Paulo.

Para tanto, serão conduzidos ensaios de campo em culturas de banana, cultivada sob espaçamento de 2,0 x 2,0m, na Estância Vidal, do Produtor Márcio de Paula Vidal e no Sítio Nossa Senhora Aparecida, do proprietário Aparecido Cabral , no Município de Aparecida D’Oeste, SP, e no Sítio Carapiranga, do produtor Sérgio Haiek, no Município de Registro, SP.

O modelo experimental será em três setores de aproximadamente 3.333m2, totalizando 10.000m2, considerando a divisão da área cultivada em função do sistema de irrigação por micro aspersão. Os tratamentos aplicados nos respectivos setores serão: 1 – B. bassiana em iscas tipo “telha” + irrigação por micro aspersão; 2 – B. bassiana em iscas tipo “telha” e; 3 – irrigação por micro aspersão.

As aplicações do bioinseticida serão efetuadas em iscas tipo “telha” (0,40 a 0,50m de comprimento), na dose de 20g. isca-1 de fungo + arroz (formulação granulada) ou em pó, distribuindo o equivalente a 100 iscas ha-1 (setores 1 e 2). As iscas serão colocadas com a parte seccionada voltada para o solo, ao lado das touceiras. No sistema de irrigação por microaspersão (setores 1 e 3) o produto microbiano, na formulação pó molhável, será diluído em caixa d’água de 300L (exclusiva para a finalidade), na dose equivalente a 5,0 kg p.c. ha-1. Para avaliação de doses, formulação e modalidades de aplicação do fungo B. bassiana serão desenvolvidos três experimentos em lavouras de banana Nanica, sob o delineamento de blocos ao acaso, com seis e sete tratamentos, e quatro repetições.

As aplicações dos métodos de controle descritos deverão ser conduzidas de janeiro de 2017 a maio/junho de 2018, em intervalos quinzenais ou mensais, levando em consideração a infestação de C. sordidus na cultura da banana e condições climáticas favoráveis para fungos entomopatogênicos.

Amostragens da broca-do-rizoma serão efetuadas quinzenalmente ou mensalmente, nas próprias iscas tratadas com B. bassiana, contando os insetos vivos e infectados pelo fungo. Ainda, ao término das aplicações, serão distribuídas dez iscas sem o fungo nos setores, inclusive na área com aplicação apenas em irrigação por microaspersão (setor 3), para quantificação do inseto-praga.

Nos experimentos para avaliação de doses, formulação e modalidades de aplicação de B. bassiana, serão conduzidas três aplicações do bioinseticida e, posteriormente serão distribuídas cinco iscas sem aplicações de defensivos por parcela, para contagem de brocas. Os dados obtidos serão submetidos à análise de variância pelo teste F e, comparação de médias pelo teste de Tukey. 

Ver detalhes do projeto

  Marcelo Francisco Arantes Pereira / APTA      Apta Regional / IB

Metarhizium anisopliae (Metsch.) Sorokin formulado em microescleródios e pó molhável, no manejo da cigarrinha-das-raízes (Hemiptera: Cercopidae) em pastagem

n° SGP 1547

As cigarrinhas das raízes (Hemiptera: Cercopidae) são consideradas as principais pragas das pastagens, causando danos em cerca de 10 milhões de hectares de gramíneas, com prejuízos de até 90% nas pastagens. As principais espécies de cigarrinhas que atacam as pastagens são: Deois flavopicta, D. schach, Zulia entreriana e Mahanarva fimbriolata, sendo as três primeiras as mais importantes para o Centro-Sul, especialmente em pastagens de Urochloa (syn. Brachiaria) decumbens.

O controle biológico, com o fungo Metarhizium anisopliae é uma alternativa cada vez mais recomendada para o manejo da população de cigarrinhas, reduzindo-a a níveis de danos não econômicos. A recomendação de dosagem de M. anisopliae pode variar de 50 a 500g de conídios puros ha-1, sendo aplicado no início da estação chuvosa, devendo-se reaplicar visando melhores condições para atuação do fungo sobre as ninfas e adultos do inseto. Ainda, fungo entomopatogênico deve ser aplicado em pastagens com 25 a 40 cm de altura, com o objetivo de evitar a ação indesejável da radiação ultravioleta. A condição climática também é indispensável, com umidade relativa do ar acima de 60% e temperaturas de 25 a 27oC.

Entretanto, propõe-se o desenvolvimento desta pesquisa com o objetivo de avaliar a eficiência agronômica de bioinseticida a base do fungo M. anisopliae formulado em microescleródios e pó molhável, nas doses de 1,0 e 2,0 kg p.c. ha-1, no controle de ninfas de cigarrinhas das raízes.

Para tanto, será conduzido um experimento em pastagem de U. decumbens com histórico de ocorrência da cigarrinha-das-raízes, na região Noroeste do Estado de São Paulo, no período de dezembro de 2016 a abril de 2017.

O delineamento experimental será em blocos casualizados com seis tratamentos e quatro repetições. As unidades experimentais serão constituídas por área de oito metros de largura e dez metros de comprimento, totalizando 80m2.

Previamente, será efetuada amostragem para detecção de infestação e distribuição populacional da cigarrinha-das-raízes na pastagem. Posteriormente, ponderando a infestação de ninfas de cigarrinhas na área experimental, será realizada a aplicação dos produtos. Para o bioinseticida formulado em microescleródios, a aplicação deverá ser efetuada por atomizador costal motorizado, enquanto que para o bioinseticida na formulação pó molhável e o inseticida padrão tiametoxam + lambdacialotrina será utilizado pulverizador pressurizado a CO2, com barra equipada com quatro pontas de pulverização do tipo leque (XR 11003), espaçadas de 0,50m, sob pressão constante de 2,0 bar e volume de calda de 300 L ha-1.

A aplicação será conduzida no período da tarde (anoitecer), evitando radiação solar, ou seja, considerando condições climáticas (umidade relativa e temperatura) favoráveis à aplicabilidade de fungos entomopatogênicos, as quais deverão ser registradas na ocasião da aplicação.

O produto tiametoxam + lambdacialotrina (Engeo Pleno®), devidamente registrado para o controle de cigarrinha-das-pastagens, será utilizado como padrão de controle, ponderando recomendação técnica.

Em caso de reinfestação do inseto-praga na área experimental, poderá ser efetuada a reaplicação dos defensivos.

Para avaliação populacional da cigarrinha-das-raízes serão realizadas contagens quinzenais de ninfas em ponto amostral de 0,25 x 0,25m (0,0625m2) por parcela, aos 0, 15, 30, 45, 60, 75 e 90 dias após a primeira aplicação.

Os dados obtidos serão extrapolados para população de ninfas m2-1 e, submetidos à análise de variância pelo teste F e comparação de médias pelo teste de Duncan (P ≤ 0,05), utilizando o programa AgroEstat.

A porcentagem de eficiência dos defensivos no controle da cigarrinha das raízes em pastagem de U. decumbens, em relação à área sem aplicação de defensivo (testemunha), será calculada pela fórmula de Abbott (1925).

Ver detalhes do projeto

  Marcelo Francisco Arantes Pereira / APTA      Apta Regional / IB

Biologia de plantas daninhas nas culturas em sucessão a cana-de-açúcar

n° SGP 1178

A cana-de-açúcar é uma das principais culturas brasileiras e a interferência proporcionada pelas plantas daninhas acarreta redução significativa no rendimento da cultura. O objetivo deste trabalho será avaliar a influência de três sistemas de manejo do solo e três importantes culturas comerciais como culturas de sucessão na supressão de plantas daninhas e na composição da comunidade infestante em áreas de reforma de cana crua. O experimento será instalado sobre ARGISSOLO Vermelho-Amarelo eutroférrico, em canavial colhido sem queima prévia nos últimos cinco cortes. Será utilizado delineamento experimental em blocos casualizados, com os tratamentos arranjados em parcelas sub-divididas e dispostos em quatro repetições, sendo os tratamentos principais três sistemas de cultivo; convencional, cultivo mínimo e plantio direto e os tratamentos secundários de três opções de culturas comerciais (amendoim, girassol e soja) e uma parcela em pousio. Após 180 dias da colheita da cana-de-açúcar será contado o número de plantas daninhas.m-² e determinada a massa seca da parte aérea, calculando assim seus índices fitossociológicos. 

Ver detalhes do projeto

  Maria Beatriz Bernardes Soares      Apta Regional / IAC

Digestibilidade de uma dieta em três níveis de oferta por cordeiros de diferentes grupos genéticos

n° SGP 1164

O objetivo no presente projeto é comparar cordeiros de sete grupos genéticos quanto a digestibilidade de uma dieta em três níveis de oferta de alimento. Cento e vinte e seis cordeiros das raças Dorper, Ile-de-France, Texel e Santa Inês, e dos cruzamentos ½ Dorper + ½ Santa Inês, ½ Ile-de-France + ½ Santa Inês e ½ Texel + ½ Santa Inês serão desmamados aos 90 dias de idade e confinados em baias individuais com piso ripado. Essa distribuição nas baias será de forma aleatória. Os animais serão pesados no início do confinamento e permanecerão em adaptação por 21 dias recebendo uma dieta peletizada com 90% de concentrado e 10% de feno de alfafa. A ração será oferecida em duas refeições diárias, à vontade, permitindo-se sobra ao redor de 10% do ingerido no dia anterior. Para isso, as sobras serão retiradas e pesadas diária e individualmente. Os bebedouros (um para cada duas baias) serão limpos diariamente, e, quando necessário, mais de uma vez por dia. Nos últimos cinco dias desse período, serão colocadas em todos os indivíduos, bolsas de lona para recolhimento das fezes produzidas, que serão esvaziadas diariamente. Ao final do período de adaptação, os animais serão novamente pesados após jejum de 14 horas. Em seguida, seis animais de cada um dos grupos genéticos receberão a mesma dieta do período de adaptação, nos seguintes níveis de oferta: ad libitum, 75 e 63 g de ração/kg de peso metabólico. Para o cálculo do nível oferecido ad libitum, será considerado, para cada indivíduo, o consumo médio dos últimos sete dias do período de adaptação. Os animais receberão essa quantidade de ração durante cinco dias, sendo a ração amostrada diariamente. Durante esse período, serão recolhidas, pesadas e armazenadas todas as sobras que possam ocorrer. Também serão recolhidas, pesadas e amostradas (10% do total produzido) as fezes produzidas por cada animal do segundo até o sexto dia do período experimental. Ao final, as amostras de alimento oferecido, das sobras e das fezes serão compostas por indivíduo e analisadas quanto aos teores de matéria seca, proteína bruta, extrato etéreo, minerais, fibra em detergente neutro e fibra em detergente ácido, conforme metodologia do AOAC (2005). A digestibilidade de cada uma das frações nutritivas será calculada em porcentagem considerando-se a quantidade retida pela quantidade ingerida. Os resultados serão analisados estatisticamente considerando-se um delineamento inteiramente casualizado com 7 grupos genéticos, 3 níveis de ingestão e a interação entre os fatores, com 6 repetições, em modelo misto.

Ver detalhes do projeto

  Wignez Henrique      Apta Regional / IZ

Avaliação e caracterização da resistência de germoplasma silvestres de Arachis spp. a Enneothrips flavens (Thysanoptera: Thripidae) e Stegasta bosquella (Lepidoptera: Gelechiidae) e cruzamentos visando a introgressão de genes de resistência no amendoim cu

n° SGP 1146

A cultura do amendoim vem ganhando importância no Brasil. A atual cadeia de produção abastece o mercado interno e está ganhando competitividade no mercado internacional. A expansão e sustentabilidade desse agronegócio passam pela sua evolução tecnológica. Um dos principais gargalos da cultura é a sua dependência de agroquímicos para o controle de pragas e doenças. O tripes (Enneothrips flavens) e a lagarta do pescoço vermelho (Stegasta bosquella) são pragas-chave da cultura na região Centro-Sul do país. Assim, a resistência a esses agentes bióticos é um dos principais objetivos dos programas de melhoramento genético. O gênero Arachis é nativo da América do Sul, inclusive do Brasil, e compreende mais de 80 espécies já identificadas e conservadas em coleções. Trabalhos têm mostrado que diversas dessas espécies possuem alta resistência às pragas, mas as tentativas de cruzamentos entre essas espécies (diploides, na grande maioria) e o amendoim cultivado (alotetraploide) têm sido prejudicadas por essa incompatibilidade devida à diferença de ploidia. Pesquisas realizadas em passado recente mostram a viabilidade de sucesso nesses cruzamentos através de anfidiploides. Estes são produtos do cruzamento de duas espécies diploides de genomas diferentes (A e B) gerando um híbrido AB que, após tratamento com colchicina, torna-se um alotetraploide (AABB) semelhante ao genoma da espécie cultivada. Assim, com esta estratégia, este projeto propõe realizar a experimentação para avaliação fenotípica e identificação do germoplasma resistente (as espécies avaliadas e os anfidiploides gerados pelo programa). Inclui também a realização de retrocruzamentos dos parentais silvestres resistentes com genitores hypogaea recorrentes (cultivares e linhagem de alto desempenho agronômico) visando à recuperação das características agronômicas do material comercial. O desenvolvimento de linhagens intermediárias de melhoramento (germoplasma melhorado), portadoras de alta resistência a esses agentes bióticos, é o resultado que se espera deste projeto, durante sua vigência.

Ver detalhes do projeto

  Marcos Doniseti Michelotto      Apta Regional / IAC

Desempenho, qualidade da carcaça e da carne de novilhos Nelore, recebendo óleo de linhaça protegido durante diferentes períodos do confinamento.

n° SGP 1120

Esse projeto de pesquisa será desenvolvido com o objetivo de avaliar diferentes períodos de fornecimento do óleo de linhaça protegido da degradação ruminal, durante o confinamento, para novilhos Nelore, e os efeitos sobre o desempenho animal durante a terminação, característica da carcaça e qualidade da carne. Para isso, vinte e oito novilhos Nelore com 18 meses de idade e 400 kg de peso corporal inicial serão confinados em baias individuais durante 105 dias de período experimental (três subperíodos de 35 dias cada um), após 28 dias de adaptação ao manejo e alimentos. Os animais serão distribuídos em blocos pelo peso e sorteados para um dos seguintes tratamentos: dieta controle; ou a dieta com adição de óleo de linhaça protegido fornecido durante todo o período experimental, durante os dois últimos subperíodos ou durante o último subperíodo. A dieta experimental será composta por 60% de concentrado, sendo a silagem de milho utilizada como volumoso exclusivo. Os alimentos serão oferecidos duas vezes ao dia, permitindo-se uma sobra ao redor de 10%. Os animais serão pesados no início e final de cada subperíodo, após jejum de 15 horas. Ao final do confinamento, os animais serão abatidos em frigorífico comercial. Serão tomadas medidas para avaliação das características da carcaça como peso, rendimento, comprimento, largura, área de olho de lombo, espessura de gordura de cobertura, quebra de resfriamento, pH, temperatura e proporção do dianteiro, ponta de agulha e traseiro especial. A partir de um corte entre a 9a e a 13a costelas, serão retiradas amostras para determinação da cor da carne e da gordura, composição química, pH, capacidade de retenção de água, perdas, força de cisalhamento, avaliação sensorial, colesterol, composição e proporção entre os ácidos graxos, ácido linoléico conjugado e relação n-6:n-3. Serão também utilizadas amostras de carne que serão maturadas por 7 e 14 dias, e feitas as mesmas determinações da carne não maturada. Os resultados serão analisados estatisticamente considerando-se blocos inteiramente casualizados, com quatro tratamentos e sete repetições.

Ver detalhes do projeto

  Wignez Henrique      Apta Regional / IZ

Determinação das exigências de energia e proteína para mantença de cordeiros de diferentes grupos genéticos.

n° SGP 1118

Este plano de ação visa determinar as exigências de energia e proteína líquidas para mantença de cordeiros puros das raças Dorper (D), Texel (T), Ile de France (I) e Santa Inês (S) e cruzadas ½ D + ½ S (DS), ½ T + ½ S (TS) e ½ I + ½ S (IS), nascidas em 2013. Serão utilizadas vinte e quatro machos de cada grupo genético, desmamadas aos 90 dias de idade. Os animais serão mantidos confinados em baias individuais durante 28 dias para adaptação às baias e à dieta, formulada de acordo com as exigências preconizadas pelo NRC (2007) para ganhos estimados entre 200 e 250 g/dia. Após esse período e 16 horas de jejum, seis animais de cada um desses grupos genéticos serão abatidos e será determinada a composição do corpo vazio, constituindo a linha base.
 Os outros dezoito animais de cada grupo genético serão mantidos confinados, recebendo a mesma dieta, em três níveis de ingestão de matéria seca com seis animais em cada grupo, sendo alimentação ad libitum, com restrição de 75% e com restrição de 60%, até que os animais do grupo alimentado ad libitum atinjam em média 35 kg de peso corporal. Depois disso, todos os animais serão mantidos em jejum por 16 horas e abatidos, para posterior determinação da composição química do corpo vazio.
 Antes do abate, os animais que tiverem produção de lã serão tosquiados. Todos os animais serão abatidos por insensibilização e será feita a sangria pela secção das veias jugulares e artérias carótidas, com colheita total do sangue. Será feita a separação da pele, da cabeça, das patas e das vísceras. Das vísceras, o trato digestivo será limpo e lavado, a bexiga será esvaziada e o líquido biliar será eliminado. As carcaças serão pesadas e separadas em suas metades, sendo utilizada a meia-carcaça esquerda para as análises. Todos esses tecidos (sangue, cabeça + patas, pele, vísceras, carcaça e lã) serão pesados, moídos, homogeneizados, amostrados e determinados o teores de matéria seca por liofilização. As amostras secas serão enviadas para o laboratório para determinação dos teores de proteína, extrato etéreo e minerais, para cálculo da composição química do corpo vazio.
 Será calculada a correlação entre peso da carcaça e peso do corpo vazio e com a composição corporal inicial (linha base) e final será possível determinar as exigências de energia e de proteína para para mantença de cordeiros dos diferentes grupos genéticos. Após análise da normalidade de distribuição e da homeocedasticidade das variâncias, os resultados serão submetidos à análise de variância para comparação entre os grupos genéticos.
 

Ver detalhes do projeto

  Wignez Henrique      Apta Regional / IZ

Fibras musculares e qualidade de diferentes cortes cárneos oriundos de fêmeas Nelore e Nelore x Santa Gertrudis contemporâneas terminadas em pastagem.

n° SGP 1116

A qualidade da carne está diretamente relacionada com as características das fibras musculares (tipo, número e área) e, dependendo da localização e função do músculo no animal, estas características podem diferir. Assim, objetiva-se neste trabalho correlacionar os tipos de fibras musculares com a maciez e a composição em ácidos graxos de diferentes cortes cárneos, bem como comparar as características da carcaça, peso e rendimento dos cortes primários e secundários de novilhas contemporâneas de diferentes composições genéticas. Para isso, serão utilizadas 32 fêmeas com aproximadamente 24 meses de idade, sendo 16 da raça Nelore e 16 cruzadas Nelore x Santa Gertrudis, sendo todas elas contemporâneas, do mesmo rebanho, filhas de touros do Programa de Melhoramento Genético do Instituto de Zootecnia de Sertãozinho, SP, e que foram manejadas exclusivamente em pastagens durante toda a vida, recebendo apenas sal mineral. Todos os animais serão abatidos no mesmo dia, sendo que o critério utilizado será o peso médio das fêmeas Nelore (450 kg de peso corporal). Atingido este ponto, os animais serão pesados após jejum completo por 16 horas e abatidos em frigorífico comercial, seguindo os procedimentos padrões. Serão tomadas medidas para avaliação das características da carcaça como comprimento, largura, pH, temperatura, peso e rendimento. Após 24 horas de resfriamento das carcaças, serão novamente tomadas as mesmas medidas, além da área de olho de lombo, espessura de gordura de cobertura, peso e rendimento dos cortes primários e secundários. Serão também retirados da carcaça os músculos Biceps femoris, Longissimus, Semitendinosus, Superficial pectoral e Triceps brachii para determinação da cor da carne, pH, capacidade de retenção de água, perdas por cozimento, força de cisalhamento, composição química, colesterol,  ácido linoleico conjugado, composição em ácidos graxos e das fibras musculares. Também serão realizadas as somatórias e relações entre os ácidos graxos, além do cálculo dos índices de qualidade dos ácidos e atividade enzimática nos músculos. Para a análise estatística dos resultados, será considerado um delineamento inteiramente casualizado, em esquema fatorial com dois grupos genéticos e cinco músculos, sendo os resultados analisados pelo SAS (versão 9.2), considerando-se o peso de abate dos animais como covariável. Serão avaliadas as interações entre os fatores e feitos os desdobramentos para aquelas que forem significativas. As composições das fibras musculares dos cinco músculos serão correlacionadas com todas as outras características estudadas, utilizado correlação simples de Pearson, pelo procedimento CORR.

Ver detalhes do projeto

  Wignez Henrique      Apta Regional / IZ

Soroprevalência de maedi-visna em ovinos da região noroeste do estado de São Paulo

n° SGP 990

Os vírus maedi-visna são vírus que infectam principalmente ovinos, mas também caprinos, e caracterizam-se por provocarem infecções persistentes e geralmente assintomáticas. Sinais clínicos surgem após um longo período e apresentam evolução igualmente lenta. As principais apresentações clínicas são pneumonia, mastite, artrite e meningoencefalomielite. A transmissão ocorre primariamente pela ingestão de colostro ou leite de ovelhas infectadas e por contato com secreções respiratórias, e secundariamente por via intrauterina e fômites. O transporte de animais vivos e o confinamento são importantes fatores que favorecem a transmissão. No Brasil, a ocorrência de anticorpos contra o vírus varia de 0 a 7%, dependendo da região. A região de São José do Rio Preto responde pelo maior número de cabeças de ovinos do estado de São Paulo, porém há poucos estudos disponíveis sobre a prevalência de agentes infecciosos nos ovinos desta região. Assim, objetiva-se no presente trabalho determinar a soroprevalência e os fatores de risco para a infecção pelo vírus maedi-visna em ovinos da região do Escritório de Desenvolvimento Rural de São José do Rio Preto. Para tanto, 1503 soros de matrizes e reprodutores desta região, coletados previamente, serão submetidos à imunodifusão em gel de ágar para detecção de anticorpos contra o vírus. Além disso, variáveis retiradas de um questionário aplicado junto aos produtores serão submetidas a análises univariada e multivariada para verificação de possíveis fatores de risco.

 

Ver detalhes do projeto

  Tatiana Evelyn Hayama Ueno      Apta Regional / IB

Doses e aplicações de Metarhizium anisopliae (Metsch.) Sorokin, no manejo da cigarrinha-das-raízes (Hemiptera: Cercopidae), em pastagem de Brachiaria decumbens

n° SGP 898

Os prejuízos causados pelas cigarrinhas-das-raízes são estimados em centenas de milhões de dólares anualmente. Para a região dos Cerrados no Brasil, os prejuízos causados por esses insetos podem atingir cifras, dependendo da área infestada e do nível de infestação, de 99 a 819 milhões de dólares anuais. Entretanto, a utilização de táticas de manejo visando à diminuição e/ou equilíbrio populacional da cigarrinha-das-raízes em pastagens torna-se indispensável, principalmente em variedades de capins suscetíveis.

Para o manejo de cigarrinhas em pastagens tem-se o controle biológico (microbiano), com o fungo entomopatogênico Metarhizium anisopliae. A ação deste patógeno sobre cigarrinha-das-pastagens foi constatada naturalmente e comprovada em laboratório e, sua recomendação para o manejo da praga em pastagens é comum. Todavia, a inconsistência de resultados em relação à eficácia do fungo também tem sido reportada, podendo estar relacionada à qualidade e tipo de isolado, quantidade do fungo aplicada por área, problemas de formulação e armazenamento, método de aplicação, descumprimento das recomendações de uso e variações ambientais inesperadas.

Entretanto, o objetivo deste estudo foi de avaliar doses do fungo Metarhizium anisopliae (isolado IBVB 348 - Methamax EC®), com uma e duas aplicações, no manejo da cigarrinha-das-raízes D. flavopicta, bem como na produção e qualidade de Urochloa (Syn. Brachiaria) decumbens. O experimento foi realizado no Município de Cassilândia - MS (19º08’S e 51º41’O), sob o delineamento experimental de blocos ao acaso, com 11 tratamentos e quatro repetições. Os dados foram submetidos à análise de variância pelo teste F e comparação de médias pelo teste de Tukey (P ≤ 0,05). No presente estudo, M. anisopliae, nas doses de 05, 1,0, 1,5 e 2,0 L p.c. ha-1, com uma e duas aplicações, não reduziu significativamente a população de D. flavopicta, em relação à pastagem sem aplicação de defensivo (testemunha), assim como não influenciou na produção de matéria seca, teores de proteína bruta, fibra em detergente neutro (FDN) e fibra em detergente ácido (FDA). O bioinseticida apresentou eficiência no controle da cigarrinha-das-pastagens, em algumas avaliações.

Ver detalhes do projeto

  Marcelo Francisco Arantes Pereira / APTA      Apta Regional / IB

Desenvolvimento de Deois flavopicta (Hemiptera: Cercopidae) em pastagens (Brachiaria decumbens e B. brizantha), submetidas a tratamento de sementes com inseticidas

n° SGP 803

O cultivo de gramíneas do gênero Urochloa (Syn. Brachiaria) resultou em surtos populacionais de cigarrinha-das-raízes (Hemiptera: Cercopidae), que podem causar prejuízos estimados em centenas de milhões de dólares anualmente. Com o objetivo de avaliar o desenvolvimento da cigarrinha Deois flavopicta em pastagens de U. decumbens e U. brizantha, submetidas ao tratamento de sementes com os inseticidas fipronil (Standak®) e tiametoxam (Cruiser 350 FS®), foi desenvolvido um experimento na Unidade de Pesquisa e Desenvolvimento de São José do Rio Preto/APTA/SAA, sob delineamento experimental de blocos ao acaso, com seis tratamentos (fatorial 2x3) e quatro repetições. A semeadura foi realizada manualmente, distribuindo 12,0 kg ha-1 de sementes (70% de VC) tratadas com os produtos, conforme recomendação técnica. Para infestação, foram liberados 20 adultos de D. flavopicta por parcela, acondicionados em gaiolas de 0,40 x 0,40 x 0,70m, aos 49 dias após a semeadura (DAS). As contagens dos insetos nas gaiolas foram conduzidas a cada dois dias, por um período de 12 dias. Em avaliação visual, realizada por quatro avaliadores, foram atribuídas notas de injúrias causadas pelo cercopídeo às gramíneas. Os dados obtidos foram submetidos à análise de variância pelo teste F e comparação de média pelo teste de Tukey (P ≤ 0,05). A sobrevivência de D. flavopicta foi maior em pastagem de U. decumbens, do que em U. brizantha. O tratamento de sementes com o inseticida sistêmico tiametoxam reduziu a sobrevivência de D. flavopicta, em pastagens em formação. 

Ver detalhes do projeto

  Marcelo Francisco Arantes Pereira / APTA      Apta Regional / IB

Sistemas de Integração Lavoura e Pecuária na Recria de Bovinos de Corte

n° SGP 786

 A pesquisa agropecuária brasileira, assim como em todo o mundo, em décadas passadas, desenvolveu-se sobre um sistema convencional de manejo de solo, de culturas e de pastagens, separadamente. O desenvolvimento tecnológico que permitiu o grande avanço no setor do agronegócio brasileiro, tornando o Brasil um dos países mais competitivos no mercado internacional deu-se, principalmente, sobre esses sistemas. Sistemas de plantio direto em lavouras tiveram seu grande crescimento na década passada e a integração lavoura e pecuária (ILP) apenas em anos mais recentes. O objetivo deste projeto é o de avaliar diferentes modelos de sistemas de integração lavoura e pecuária, utilizando o sistema de plantio direto, no ambiente do produtor de bovinos de corte, com a finalidade de gerar informações para recuperar áreas com pastagens degradadas e colaborar no desenvolvimento de processos que possam promover sistemas produtivos sustentáveis. Este projeto tem o formato de um projeto temático, envolvendo diversas áreas de atuação, tendo como foco principal as demandas da cadeia produtiva da carne bovina. O experimento será conduzido na Unidade de Pesquisa e Desenvolvimento de São José do Rio Preto, no Pólo Regional Centro-Norte, coordenado pelo Departamento de Descentralização do Desenvolvimento da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA).Para a avaliação dos sistemas ILP será utilizada uma área de 26 ha, formada com Brachiaria decumbens a mais de 15 anos, dividida de acordo com o delineamento estatístico de blocos ao acaso, com 6 tratamentos e 4 repetições, tendo como tratamentos: (T1) Pasto remanescente, com manutenção do manejo anterior; (T2) Pasto remanescente com exploração intensiva, reformado e adubado na primavera-verão, sem adoção de lavoura na reforma; Sistemas de manejo com integração lavoura/pecuária sempre com pastagem no outono/inverno sendo: (T3) lavoura de milho no verão seguida de um ano de pastagem no verão (lavoura a cada dois anos); (T4) lavoura de milho no verão seguida de dois anos de pastagem no verão (lavoura a cada três anos); (T5) lavoura de milho no verão em dois anos consecutivos, seguidas de um ano de pastagem no verão; (T6) lavoura de milho no verão em dois anos consecutivos seguidas de dois anos de pastagem. Nos primeiros anos de sua execução, este projeto contou com a contribuição da Fundação Agrisus, Bellman Nutrição Animal Ltda e Finep. 

Ver detalhes do projeto

  Roberto Molinari Peres      Apta Regional / IZ

Caracterização de acessos de goiabeira para resistência a pragas e doenças e aptidão comercial para possibilidade de uso em sistema orgânico de produção

n° SGP 705

O Brasil é um dos maiores produtores mundiais de goiaba, com destaque para o estado de São Paulo. A goiaba é apreciada pelo seu aroma e sabor característico, além do alto valor alimentício. Os objetivos deste projeto são: avaliar o comportamento de acessos de goiaba conduzidos de maneira orgânica, com relação à resistência a pragas e doenças, desenvolvimento vegetativo, produção e características dos frutos; verificar a flutuação populacional de insetos praga na região em estudo. O experimento será desenvolvido na Apta Regional Centro Norte, em Pindorama – SP. Serão avaliados 86 acessos, com 15 anos de idade. Serão realizadas podas de frutificação. O monitoramento de pragas será realizado durante todo o período do experimento. Após as podas, serão avaliados os estádios fenológicos dos acessos de goiabeira, para caracterização dos mesmos. A colheita será realizada manualmente, no estádio “de vez”. A produção será calculada pela contagem do número de frutos por planta e pelo seu peso em kg. Nas plantas que não tiveram os frutos ensacados será avaliado o ataque de mosca-das-frutas. Para a avaliação das características físicas dos frutos, serão feitas as seguintes avaliações: massa do fruto; comprimento e largura do fruto; firmeza da polpa; coloração da casca de da polpa; número de sementes. Para a avaliação das características químicas dos frutos, serão realizadas as seguintes avaliações: sólidos solúveis (SS); acidez titulável (AT); pH; ratio; e ácido ascórbico. Será feita a caracterização das doenças pós-colheita dos frutos. Os dados serão analisados por análise de variância, segundo o modelo de blocos casualizados, e as médias comparadas pelo teste de Tukey, ao nível de 5% de probabilidade.

Ver detalhes do projeto

  Juliana Altafin Galli      Apta Regional / IAC

Avaliação de cultivares de milho para silagem no Estado de São Paulo

n° SGP 694

O  objetivo deste trabalho é identificar as cultivares de milho adaptadas à produção de forragem para ensilagem em cinco localidades do Estado de São Paulo (Andradina, Mococa, Pindorama, Tatuí e Votuporanga), juntamente com o Departamento de Zootecnia da USP/ESALQ, com o apoio de Empresas de Pesquisa e Produção de Sementes e o IAC. Serão semeados 5 ensaios por ano no período de outubro a dezembro, em delineamento experimental de blocos ao acaso com 4 repetições, em parcelas de 4 linhas de 10 metros, 80 cm de espaçamento e população de 62.500 planta/ha. As adubações de semeadura e de cobertura serão feitas conforme a recomendo pelo Boletins técnicos do IAC nº 100 e 200. Quando necessário, efetuar-se-á o controle da lagarta-do-cartucho (Spodoptera frugiperda) mediante pulverizações com inseticida. A colheita para silagem será feita com teor e matéria seca (MS) das plantas inteiras entre 32 e 36%. Uma amostra de dez plantas por parcela será picada e seca em estufa para determinar o teor de matéria seca e, por meio do NIRS, o valor nutritivo da planta: proteína bruta, matéria mineral, extrato etéreo, fibra em detergente neutro, fibra em detergente ácido, proteína, amido e digestibilidade verdadeira in vitro da MS. Outras 10 plantas serão fracionadas e suas partes secas e quantificadas (colmo, espiga, grão). Efetuar-se-á análises individuais e conjuntas dos parâmetros agronômicos e de valor nutritivo. Com os dados de produção de massa seca por hectare e digestibilidade da MS obterá a produtividade de matéria seca digestível por hectare. Os dados obtidos serão divulgados em reunião de divulgação a ser divulgada, em artigos técnicos e científicos e também no site http://zeamays.hospedagemdesites.ws/silagem/

Ver detalhes do projeto

  Solidete de Fátima Paziani      Apta Regional / IAC
  Sobre

O SGP (Sistema de Gestão de Pesquisa) foi implementado em todas as unidades APTA, para centralizar o controle de todos os projetos desenvolvidos sob sua supervisão. [Ler mais]

Endereço APTA – São Paulo

Praça Ramos de Azevedo, 254, 2º andar - República, São Paulo - SP

Fone : (11) 5067-0447 e 5067-0427

  Endereço APTA – Campinas

Avenida Barão de Itapura, 1481 - Botafogo, Campinas - SP

Fone : (19) 2137-8930