Projetos APTA no Departamento de Descentralização do Desenvolvimento, Polo Regional Centro Leste

Página Inicial / Busca de Projetos

11 projetos ativos encontrados - pág. 1 de 1

FLUXO GÊNICO E ENTOMOFAUNA ENTRE CULTURAS DE SOJA TRANSGÊNICAS E CONVENCIONAIS

n° SGP 1955

A competitividade proporcionada pela resistência a pragas e/ou herbicidas fez com que a soja transgênica ocupasse significativa parte das áreas agricultáveis do país em curto espaço de tempo. O Brasil é o segundo maior produtor mundial de soja e a taxa de adesão de cultivares transgênicos foi de 93%. Essas lavouras não são totalmente isoladas reprodutivamente ou geograficamente, de forma que a dispersão de pólen seja biótica ou abiótica, pode resultar em contaminação e fluxo gênico. Embora a soja seja uma espécie essencialmente autógama, a polinização cruzada entre plantas transgênicas também é possível. Além disso, Alguns estudos demonstraram diferença estatística entre os grupos soja convencional e soja transgênica quanto aos teores de isoflavonas. Se por um lado, isoflavonas são capazes de ajudar na queda do colesterol e na melhora da osteoporose, diminuindo sintomas da TPM e menopausa, por outro, este composto com estrutura química semelhante ao hormônio estrógeno dos mamíferos, pode agir como desregulador endocrino, em especial para vegetarianos e crianças, aumentando as chances de desenvolvimento sexual prematuro em meninas, pelo aumento de hormônio feminino na corrente sanguínea, e no retardamento do desenvolvimento sexual em meninos, pela inibição da produção de testosterona. Este trabalho tem como objetivo avaliar a concentração de isoflavona, o fluxo gênico e a entomofauna em culturas de soja transgênicas (RR e BtRR2) cultivadas em ambiente aberto ao longo dos anos em glebas vizinhas.

Ver detalhes do projeto

  Geraldo Balieiro Neto      Apta Regional / IB

PROCESSO FAPESP 2015/19393-8 Suplementação com fontes de w3 e w6: seus efeitos sobre eficiência produtiva e reprodutiva em vacas lactantes e avaliação nutracêutica do leite utilizando suínos como modelo para aplicabilidade em humanos

n° SGP 1672

A suplementação com óleos vegetais como fonte de ácidos graxos insaturados não prejudica o desempenho produtivo e pode influenciar positivamente a qualidade do leite. A produção leiteira teve períodos de intenso desenvolvimento no mundo, principalmente com o advento da inseminação artificial e a implantação dos programas de melhoramento genético das raças especializadas, que procuravam aumentar a produção maximizando o pico de produção de leite e minimizando o intervalo entre partos. Desde então, se procura fornecer alimentos de qualidade e rever os níveis dos nutrientes fornecidos aos animais para diminuir a perda de peso no início de lactação, quando o consumo não atende o requerimento do animal e este entra em balanço energético negativo, principalmente devido à produção ascendente. Uma das características do leite bovino é a grande proporção de ácidos graxos saturados, sendo o leite um alimento rico em diversos nutrientes, e frequentemente relacionado às doenças cardiovasculares (DCV) em humanos, pela sua proporção de ácidos graxos saturados e pelo teor de colesterol, o que tem levado alguns profissionais da área médica sugerir a retirada do leite ou fornecimento de leite desnatado para pessoas com predisposição à DCV. No entanto alguns trabalhos têm mostrado que a utilização de diferentes fontes de lipídeos na dieta de vacas em lactação pode alterar o perfil de ácidos graxos no leite. Em trabalhos realizados no Brasil, a suplementação de dietas de vacas leiteiras com óleos vegetais e grãos de oleaginosas ricos em ácidos graxos (AG), tem se mostrado eficiente para promover mudanças positivas no perfil de AG da gordura do leite, tornando-a mais adequada e saudável para o consumo humano. Dentre os fatores que exercem influência na produção e reprodução, a nutrição tem um papel reconhecidamente importante por afetar diretamente aspectos da fisiologia e desempenho reprodutivo na fêmea bovina. As principais famílias de ácidos graxos poli-insaturados (AGPs) que afetam a fertilidade são principalmente ômega-3 e ômega-6. A causa da associação observada entre suplementação com lipídeos e maiores concentrações circulantes de hormônios esteróides relatada por diversos autores ainda não está bem definida. A suplementação com lipídeo tem efeitos benéficos no folículo, oócito, embrião e no útero em vacas leiteiras. O mecanismo pelo qual a gordura dietética ou lipídeo proporciona a melhora na produção e qualidade oocitária e embrionária parece estar relacionada com a atenuação do balanço energético negativo e com a depressão na síntese de prostaglandinas uterinas. No entanto o ácido graxo específico ou o grupo de ácidos graxos que causam essa melhora ainda não são totalmente conhecidos. Pensando na importância da atividade leiteira para o Brasil e no leite com sua relevância na dieta para saúde humana, o presente trabalho tem como objetivo avaliar os efeitos da inclusão de óleo de linhaça como fonte de w3 e óleo de soja como fonte de w6 nos parâmetros produtivos e reprodutivos de vacas leiteiras, assim como verificar se o leite com aumentos nas concentrações de ácidos graxos insaturados apresentam benefícios em parâmetros relacionados à saúde e reprodução em humanos, utilizando suínos como modelo experimental.

Ver detalhes do projeto

  Márcia Saladini Vieira Salles      Apta Regional / IZ

Avaliação do desempenho, saúde e comportamento de bezerros em aleitamento submetidos a manejo de bem estar e suplementação nutricional.

n° SGP 1566

Com o obtivo de estudar o comportamento, saúde e desempenho de bezerros na fase de aleitamento, com e sem estimulação tátil e suplementação de selênio e vitamina E, serão realizados dois experimentos. Experimento 1: Avaliação do desempenho, saúde e comportamento de bezerros Gir em aleitamento submetidos a manejo de bem estar, a ser realizado no Campo Experimental Getúlio Vargas da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG),  utilizando 39 bezerros recém-nascidos até 90 dias de idade da raça Gir, nos seguintes tratamentos: BAVA: bezerros que receberão estimulação tátil (afago) nascidos de Vacas que receberam estimulação tátil (afago) antes do parto; BAVC: bezerros que receberão estimulação tátil (afago) nascidos de Vacas sem estimulação tátil antes do parto e BCVC: Bezerros sem estimulação tátil (Controle) nascidos de Vacas sem estimulação tátil antes do parto. Será monitorado desempenho, parâmetros sanguíneos, comportamento e imagens termográficas relacionadas ao manejo do afago. Experimento 2: Avaliação do desempenho, saúde e comportamento de bezerros Holandeses em aleitamento submetidos a manejo de bem estar e suplementados com selênio e vitamina E, a ser realizado fazenda experimental do Polo Regional Centro Leste em Ribeirão Preto/SP utilizando 45 bezerros machos recém-nascidos até 90 dias de idade da raça Holandês, submetidos aos seguintes tratamento: C = sucedâneo controle; S = sucedâneo Suplementado com selênio orgânico + vitamina E; AS = estimulação tátil dos bezerros (Afago) e sucedâneo Suplementado com selênio orgânico + vitamina E. Será monitorado desempenho, parâmetros sanguíneos, imunologia, comportamento e imagens termográficas relacionadas ao manejo do afago. 

Ver detalhes do projeto

  Márcia Saladini Vieira Salles      Apta Regional / IZ

Crescimento compensatório em vieiras Nodipecten nodosus cultivadas em Caraguatatuba, estado de São Paulo.

n° SGP 1513

As vieiras são bivalves pectnídeos de grande valor comercial. No Brasil, a espécie Nodipecten nodosus se destaca por ser a maior vieira conhecida, sendo o estado de Santa Catarina o maior produtor nacional. A produção de juvenis em laboratório já está bem estabelecida, no entanto há necessidade de estudar as densidades de estocagem e o manejo do cultivo, no sentido de maximizar o crescimento e ao mesmo tempo reduzir o custo de produção. Para tal, uma estratégia interessante seria a verificação da existência do crescimento compensatório na espécie, a exemplo do que ocorre em outros organismos aquáticos, com vistas a viabilizar a estocagem em altas densidades na fase de cultivo intermediário e a utilização de altas densidades também durante parte da etapa de crescimento final. Com o presente trabalho pretende-se, em um primeiro experimento, determinar a existência de crescimento compensatório em vieiras estocadas na fase de cultivo intermediário (4 meses) em altas densidades (800, 1600 e 3200 m-2) e posteriormente transferidas para baixas densidades (50 m-2) durante a etapa de crescimento final. Em um segundo experimento será testada a manutenção de altas densidades (600, 400 e 200 animais / m2), durante os dois meses iniciais da fase de crescimento final, com posterior redução para 50 /m2. No tratamento controle (T50) desse experimento, as vieiras serão cultivadas durante toda a fase de crescimento final na densidade de 50/m2. Os dados de crescimento em altura, peso total e peso do músculo adutor serão comparados através de ANOVA. Dados de temperatura, salinidade, transparência, clorofila-a e sólidos em suspensão serão monitorados na água. Uma análise de orçamento parcial verificará a viabilidade econômica desse manejo nas densidades testadas.

Ver detalhes do projeto

  Helcio Luis de Almeida Marques      Apta Regional / IP

Desempenho e saúde de bezerros suplementados com virginiamicina e complexo vitamínico mineral.

n° SGP 1143

O objetivo do trabalho foi de verificar o desempenho e a saúde de bezerros em aleitamento com a utilização de um probiotico chamado virginiamicina. A virginiamicina tem seu uso comprovado como eficaz e de custo baixo na nutrição animal podendo melhorar a conversão alimentar e a saúde intestinal dos animais, com isso a possibilidade de aumentar a taxa de produtividade das bezerras nesta fase da produção leiteira. O experimento foi realizado na Fazenda Experimental APTA Regional Centro Leste situada em Ribeirão Preto – SP, utilizando 27 bezerros da raça Jersey, machos e fêmeas, em delineamento em blocos casualizados (idade de nascimento) no período de idade de 0 a 60 dias de vida nos seguintes tratamentos: CONTROLE (COMPLEXO VITAMINA E MINERAIS NO LEITE), VIRGINIAMICINA + COMPLEXO VITAMINA E MINERAIS NO LEITE, VIRGINIAMICINA + COMPLEXO VITAMINA E MINERAIS NO RÚMEN. A suplementação foi calculada para que cada animal receba 0,02 kg com 1000mg de virginiamicina por dia durante o período experimental. Foi avaliado parâmetros de desempenho e sanguíneos ao nascimento, aos 30 e 60 dias de vida experimentais. Para o desempenho todos os animais foram pesados com o uso de uma balança eletrônica, medidos a altura da cernelha, o perímetro torácico e o comprimento corporal com o uso de uma fita métrica. O sangue foi colhido da jugular dos animais nas mesmas datas de pesagem e analisado para hemograma completo contendo. Todos os dados já foram compilados e se encontram em análise estatística.

Ver detalhes do projeto

  Márcia Saladini Vieira Salles      Apta Regional / IZ

Monitoramento e Diagnóstico da Qualidade do Leite de Produtores Rurais da região Nordeste do Estado de São Paulo

n° SGP 1141

A atividade leiteira tem grande participação na agricultura familiar, pois é considerada uma boa fonte de renda mensal e esta participação pode ser comprovada pela grande porcentagem da parcela de leite produzida no país estar relacionada a agricultura familiar. Contudo, atualmente não basta produzir leite, mas sim, produzir leite com qualidade. Qualidade esta referenciada pela instrução normativa do governo federal, mas principalmente pela exigência pelas indústrias em qualidade mínima para a sua maximização de produção e aumento de exportações. A exigência feita pela indústria tem como ponto mais forte o pagamento por qualidade. Assim sendo a melhoria da qualidade por parte dos produtores é de fundamental importância. E para atingir a qualidade, parte do princípio de aplicar tecnologias, no caso da produção de leite, que visem melhorar qualidade do leite e assim dar suporte a sustentabilidade da atividade leiteira. A transferência de tecnologia permite levar o conhecimento científico para a sociedade na forma de serviços, produtos e processos. Assim sendo, o presente estudo tem como objetivo fazer a junção da transferência de tecnologia para a atividade leiteira de agricultores familiares visando à melhoria da qualidade do leite através de diagnósticos, treinamentos e acompanhamento das tecnologias treinadas e divulgadas para os produtores rurais. Este experimento será realizado com 50 propriedades para identificação do perfil dos produtores da região de Ribeirão Preto, junto com o programa da CATI LEITE/ SAA/SP. Identificados os produtores, será realizado o treinamento na forma de cursos teórico-práticos de acordo com suas necessidades para melhoria da qualidade do leite. No momento do treinamento, serão realizados testes teóricos para quantificação do conhecimento técnico do tema do treinamento e sobre qualidade do leite. Todos os 50 produtores serão acompanhados e avaliados mensalmente durante 18 meses através de visitas técnicas dos assistentes técnicos e estagiários. Serão realizadas visitas técnicas para coleta de dados e amostras de leite para acompanhamento da qualidade do leite e do uso das técnicas abordadas nos cursos. Ao final de 18 meses, todos os produtores serão questionados novamente quanto ao conhecimento técnico e melhoria da qualidade do leite e apresentado o resultado da qualidade do leite. Com isso, o presente projeto espera poder identificar o perfil dos produtores da região, avaliar o beneficio de treinamento e acompanhamento (assistência técnica) para melhoria da qualidade do leite e por fim, verificar quais características das propriedades/produtores favoreceram a melhoria da qualidade do leite e se houve transferência de conhecimento técnico.

Ver detalhes do projeto

  Luiz Carlos Roma Junior      Apta Regional / IZ

Avaliação hematológica de bezerros Jerseys na fase de aleitamento

n° SGP 1140

O presente trabalho de iniciação científica tem como objetivo avaliar valores hematológicos de 52 bezerros, entre machos e fêmeas, nos períodos de 7, 30 e 60 dias de vida, para avaliar a evolução hematológica dos animais. A coleta de sangue foi realizada na jugular dos animais para a realização das análises de hemograma completo contendo: Série Vermelha (eritrócitos, hemoglobina, hematócrito), serie plaquetária, serie leucocitária, e proteínas totais. A avaliação se deu em máquinas POQ 100 IV e confirmação em lâminas. Obteve-se valores médios nos períodos de 7, 30 e 60 dias de vida de eritrócito (milhões/mm?), 7,47, 10,14 e 10,22 respectivamente; hemoglobina (g/dL), 9,17, 12,91 e 12,47; hematócrito (%), 28,39, 39,41 e 37,85; VCM (fL), 37,85, 38,99 e 38,34; HCM (pg), 12,27, 12,79 e 12,56; CHCM (g/dL), 32,44, 32,46 e 32,37; leucócitos (mm?) 8,48, 10,16 e 10,51; segmentados 47,77, 28,00 e 23,24; eosinófilos 0,45, 0,83 e 0,69; linfócitos 49,05, 68,32 e 72,94; monócitos 2,60, 2,83 e 3,14. 

Ver detalhes do projeto

  Márcia Saladini Vieira Salles      Apta Regional / IZ

Qualidade e composição do leite de vacas mestiças em lactação mantidas em pasto de capim Tanzânia e diferentes fontes de proteína no concentrado

n° SGP 1123

Pensando na importância do leite na alimentação humana com um custo acessível a todas as classes sociais, o presente trabalho quer demonstrar que manipulando a dieta animal e alterando a composição do leite, este produto fique com um melhor perfil de nutrientes capaz de melhorar a nutrição e a saúde humana. Para isto 16 vacas mestiças Holandês x Gir, em sistema de pastejo rotacionado, provenientes do rebanho leiteiro do Polo Regional da Alta Mogiana serão agrupadas em blocos homogêneos e distribuídas em um delineamento experimental Quadrado Latino 4 x 4, por um período experimental de 84 dias, nos seguintes tratamentos: FAl – concentrado com 16,0% de PB na MS originário do farelo de algodão; FG – concentrado com 16,0% de PB na MS originário do farelo de girassol; FS – concentrado com 16,0% de PB na MS originário do farelo de soja; FAm – concentrado com 16,0% de PB na MS originário do farelo de amendoim. Será avaliada a produção, a composição do leite bem como o perfil de ácidos graxos no leite. Espera-se melhorar a qualidade da composição do leite com um custo de produção mais baixo e que este promova a saudabilidade. 

Ver detalhes do projeto

  Márcia Saladini Vieira Salles      Apta Regional / IZ

INDICADORES DE SUSTENTABILIDADE EM TRÊS SISTEMAS DE PRODUÇÃO DO CAMARÃO-DA-AMAZÔNIA Macrobrachium amazonicum PARA O MERCADO DE ISCAS VIVAS

n° SGP 1092

O presente trabalho objetiva avaliar o desempenho produtivo e a sustentabilidade econômica e ambiental de três sistemas de produção (tanques-rede em monocultivo, tanques de polietileno “in door”, e viveiro em mono e policultivo com lambaris Astyanax altiparanae) de camarões de água doce Macrobrachium amazonicum direcionados para o mercado de iscas vivas, por meio de três experimentos a serem realizados em três anos consecutivos. Em cada sistema serão testados diferentes tratamentos para avaliação do mais eficiente para cada um. No primeiro experimento, 15 tanques-rede com 200 L de volume serão colocados em um viveiro de 40 m2 em monocultivo, sendo povoados na densidade de 80 PL / m2 de tanque-rede contendo substratos para aumentar a área útil utilizada pelos camarões. Os tratamentos testados consistirão na porcentagem de substrato a ser adicionado em relação à área já disponível nos tanques-rede (fundo e paredes): a) aumento de 90% na área de substrato disponível; b) aumento de 150% e c) aumento de 180%. No segundo experimento, 15 tanques de polietileno de 500 L cada serão povoados com PLs de M. amazonicum na densidade de 80 PL / m2, considerando a área do fundo dos tanques. Os tratamentos testados serão: a) cultivo com renovação de água na proporção de 10% ao dia; b) cultivo com renovação de água na proporção de 20% ao dia; c) cultivo em água recirculante com filtro biológico externo. No terceiro experimento, 15 viveiros com 16 m2 e 1 m de profundidade média cada serão povoados com PLs na densidade de 80 / m2. Os tratamentos testados serão: a) monocultivo; b) policultivo com lambaris em tanques-rede na densidade de 25 peixes / m3 (400 peixes / viveiro); c) policultivo na densidade de 50 peixes / m3 (800 peixes / viveiro). O desempenho produtivo dos camarões e dos lambaris será avaliado pelos principais indicadores zootécnicos (sobrevivência, peso e comprimento médios individuais, biomassa, taxa de crescimento específico - SGR e taxa de eficiência alimentar aparente - FCE). A comparação estatística será feita através de ANOVA seguida do teste de Tukey ou, caso necessário, através de uma análise não paramétrica. A viabilidade econômica será determinada pelos indicadores mais comuns usados na análise econômica de projetos zootécnicos: Período de Retorno de Capital (PRC), Valor Presente Líquido (VPL), Taxa Interna de Retorno (TIR), Relação Benefício Custo (RBC) e Ponto de Equilíbrio (PE). Os indicadores de sustentabilidade ambiental a serem comparados entre os três sistemas serão o uso dos principais recursos naturais (nitrogênio, fósforo, água e espaço) utilizados para a produção de camarões e, no caso do experimento 3, camarões e lambaris.

 

Ver detalhes do projeto

  Helcio Luis de Almeida Marques      Apta Regional / IP

Produção de anticorpos policlonais como alternativa aos antibióticos em dietas para ruminantes

n° SGP 841

A busca por alternativas ao uso de antibióticos vem incentivando muito pesquisas que visem reduzir ou substitui-los de alguma forma. O maior estímulo para o desenvolvimento de pesquisas nessa área é o rápido desenvolvimento de resistência de muitos microrganismos aos antibióticos. O aumento do número de mortes causadas por superbactérias na última década fez com que alguns grupos de pesquisa repensassem o uso de anticorpos como importante alternativa ao uso de antibióticos. Diante desta preocupação, com uso de antibióticos e resistência bacteriana, surgem os anticorpos policlonais como alternativa para produção animal com a inclusão de substâncias naturais e funcionais em substituição aos antibióticos. Uma das grandes aplicações dos anticorpos policlonais está relacionada a recomendação da “FOOD AND AGRICULTURE ORGANIZATION OF THE UNITED NATIONS”, que proibiu a utilização de antibióticos em ração animal na California-USA, com eminência de proibição em curto prazo no resto daquele país, como já ocorreu na Europa, e muito em breve ocorrerá no Brasil, necessitando que alternativas sejam rapidamente desenvolvidas. Recentemente, muitos avanços têm sido feitos em técnicas usadas para gerar anticorpos na gema de ovo de galinhas imunizadas, sendo o uso de anticorpos uma alternativa em substituição aos antibióticos. Diferentes do uso de ratos e coelhos que precisam ser sacrificados após imunização, o uso de galinhas traz vantagens na produção de anticorpos policlonais, o método de coleta de anticorpos não é invasivo e há maior quantidade de anticorpos encontrados na gema do ovo, sem necessidade de sacrificar ou coletar sangue do animal. A produção de anticorpos em galinhas e a extração de anticorpos específicos na gema do ovo são incrivelmente atrativas e interessantes para a comunidade científica, pois a gema do ovo pode ser utilizada como um aditivo alimentar funcional para ingestão oral, sem necessidade de purificação de anticorpos. A utilização de anticorpos policlonais na dieta de ruminantes em substituição aos antibióticos é de grande interesse dos consumidores uma vez que evitam riscos para a saúde pública pela ausência de resíduo de antibióticos nos alimentos.

A parte experimental do trabalho ven sendo conduzida desde setembro de 2015 e segue até abril de 2016. Machos inteiros da raça Nelore vem sendo utilizados para avaliação de eficiência, ganho de peso e resíduos de antibióticos no confinamento e machos fistulados para avaliação de parâmetros ruminais e metano em Nova Odessa SP. No período de confinamento os animais receberão os tratamentos em instalações coletivas, sendo os dados de consumo e produção de metano avaliados nos animais fistulados. Às dietas experimentais são com antibióticos comumente utilizados pelo setor produtivo (virniamicina e monensina) e dietas com anticorpos policlonais (PAP). As mesmas dietas utilizadas no confinamento serão utilizadas para avaliação de consumo e analises de metano e ácidos graxos voláteis. Para fins estatísticos serão utilizados os dados de consumo individual em animais fistulados em Nova Odessa. O delineamento estatístico utilizado para análise de consumo, metano e AGVs foi o quadrado latino com dois grupos de três animais cada em três períodos experimentais de 28 dias de duração cada. Nas três primeiras semanas os animais permanecerão em fase de adaptação ao alimento, sendo as dietas as mesmas oferecidas no ensaio de desempenho no confinamento. O delineamento escolhido para avaliação de desempenho (ganho de peso, eficiência, rendimento e qualidade) foi o inteiramente ao acaso com 36 animais sendo cada tratamento aplicado em grupos de 12 animais. Serão formados grupos de três animais mais próximos quanto ao peso e idade e distribuídos aleatoriamente aos tratamentos. O fornecimento das dietas é ad libitum, uma vez ao dia, no período da manhã, durante todo o período experimental. A composição da dieta controle foi balanceada a partir dos dados recomendados pelo NRC para ganho de peso de acordo com o potencial genético dos animais. Para avaliação do ganho de peso e eficiencia são utilizados 12 animais por tratamento durante o período de 90 a 130 dias.

No confinamento todos os animais serão pesados para o monitoramento do ganho de peso médio (GMD), antes do abate. Previamente a cada pesagem, os animais serão submetidos a jejum hídrico e sólido de 12 horas. Em conjunto com o valor de IMS, neste caso do grupo, e o GMD dos animais, serão calculados os valores de eficiência alimentar (EA). Neste caso teremos a análise estatística apenas do ganho de peso, não havendo como realizar análise estatística de dados do grupo (não individuais). No termino do confinamento serão realizadas avaliações da área de cortes nobres e marmoreio por ultrassom e o rendimento de carcaça após o abate. O abate e a avaliação do rendimento de carcaça e parametros de qualidade serão realizados em frigorífico na FZEA/USP. Será realizada a certificação da ausência de resíduos de antibióticos na dieta teste, controles e carne. Os dados serão submetidos à análise de variância pelo PROC GLM do programa Statistical Analisys System - SAS® (SAS, 2006) e ao teste Tukey para a comparação das médias ao nível de significância de 5%.

 

Ver detalhes do projeto

  Geraldo Balieiro Neto      Apta Regional / IZ

Suplementação de Óleo essencial de Tomilho (Thymus vulgaris) na fermentação ruminal, resposta imunológica, produção e qualidade do leite

n° SGP 839

Dentre os componentes do leite que são avaliados pela indústria e monitorados pela legislação em vigor, a contagem de células somáticas é o que tem sido considerado o maior desafio para a melhoria da qualidade do leite. Esta preocupação com a contagem de células somáticas vem pela relação desta com a ocorrência de mastite, uso de antibióticos para seu controle e diminuição da produção de leite, trazendo prejuízo para a cadeia agroindustrial do leite inteira. A busca por alternativas ao uso de antibióticos vem incentivando muito pesquisas na área de plantas medicinais. Diante disso, o presente estudo tem como objetivo avaliar o efeito da inclusão de fitoterápico de tomilho na dieta de vacas em lactação sobre a fermentação ruminal, resposta imunológica, produção e qualidade do leite. Ao longo de 3 etapas, o estudo abordará aspectos de oferecimento ou não e o impacto no produto final refrigerado. Para a avaliação da inclusão do fitoterápico de tomilho, serão utilizadas técnicas de avaliação da fermentação ruminal, análise centesimal, contagem de células somáticas, perfil microbiológico dos quartos mamários e avaliação do sistema imunológico. Como resultado, espera-se encontrar método alternativo para redução de contagem de células somáticas com menor uso de antibiótico através da utilização de fitoterápicos na dieta de vacas em lactação. Outro ponto importante é abertura para esta área de pesquisa aliando fitoterápicos na dieta e qualidade do leite, auxiliando produtores leiteiros, do agricultor familiar ate o grande produtor, seja de produção orgânica ate convencional.

Ver detalhes do projeto

  Luiz Carlos Roma Junior      Apta Regional / IZ
  Sobre

O SGP (Sistema de Gestão de Pesquisa) foi implementado em todas as unidades APTA, para centralizar o controle de todos os projetos desenvolvidos sob sua supervisão. [Ler mais]

Endereço APTA – São Paulo

Praça Ramos de Azevedo, 254, 2º andar - República, São Paulo - SP

Fone : (11) 5067-0447 e 5067-0427

  Endereço APTA – Campinas

Avenida Barão de Itapura, 1481 - Botafogo, Campinas - SP

Fone : (19) 2137-8930